Moradores do Ouro Verde se deparam com água 
suja e mal cheirosa nas torneiras  

12/02/2019

Paulo Medina

Moradores do distrito do Ouro Verde tiveram uma surpresa desagradável neste final de semana.

No sábado (02) ao abrirem suas torneiras, se deparam com uma água escura e mal cheirosa. Diante deste fato, ligaram para

a Sanasa a fim de terem informação sobre o ocorrido, mas não obtiveram nenhuma resposta, o que deixou a população

ainda mais indignada. Pior é que a água continuou com a mesma coloração e mal cheiro até esta segunda (04).
Moradores se revoltaram com a situação.


‘‘ Você paga um preço absurdo na conta de água, para chegar no final de semana de muito calor, e a Sanasa simplesmente

entregar  a água assim! Suja, imunda e mal cheirosa! e o pior, você liga lá e ninguém sabe explicar o motivo.

Um total descaso com a população’’. Desabafou revoltado um morador que não quis se identificar.
Representante do distrito na Câmara Municipal, o vereador Rodrigo da Farmadic (PP) disse que no sábado mesmo entrou

em contato com a Sanasa.


‘‘Contatei a Sanasa, que me informou que uma empresa realizava manutenção de uma adutora e teve um rompimento que

causou a contaminação da água, com impurezas como barro e areia. A água da rua, já está limpa, moradores que tiveram suas caixas d’água, contaminadas, sujas por barro e areia, a Sanasa, fará a limpeza e também não cobrará, a água que será desprezada das caixas para realização do serviço, já que ela terá passado pelo hidrômetro’’ informou o vereador.
Moradores do distrito que não utilizavam água mineral para beber, tiveram um gasto extra durante estes dias,

já que a água não estava em condições de ser ingerida pela população.


‘‘Só quero ver como é que vai ficar essa história, ficamos recebendo água suja e cheirando mal, por quase 3 dias.

E agora vamos ter que pagar por essa água? A Sanasa, vai ter que descontar, vai ser um absurdo a gente ter que pagar por essa água sem qualidade. Além do mais gastei com água mineral, porque não tinha como a gente beber aquela água escura’’ disse irritada a moradora Dolores Soares do DIC 6. 

                         Sanasa

Em resposta ao Jornal Legal, a Sanasa informou que em relação ao fato ocorrido no último final de semana, que ocasionou

a entrada de impurezas nas redes de distribuição de água das regiões do Ouro Verde e dos DICs, esclarece que com a entrada

em operação da nova subadutora Central – Dic, com 11 quilômetros de extensão, pequenos bolsões de resíduos presos no interior

da rede, por conta da execução da obra, não foram removidos totalmente. 


Adotamos todos os padrões de limpeza, como descargas de rede e desinfecção, definidos em normas, porém esse material foi transferido para a linha de distribuição. 
Nossos reservatórios não foram afetados.

Nossos técnicos estão dando descargas nas linhas de distribuição, resolvendo por completo o problema.

Orientamos aos nossos clientes que:

- Caso o consumidor note em sua residência uma água diferente da qualidade que a Sanasa sempre apresentou, sugerimos verificar a água que sai da torneira logo após o cavalete (local onde fica o hidrômetro) da Sanasa. Caso a água apresente coloração, avise imediatamente a Sanasa através do 0800-7721-195 ou 3735-5000. Iremos enviar um técnico para solucionar o problema;

- Já para a possibilidade de água com coloração levemente marrom, nas torneiras dentro do imóvel, a Sanasa orienta para
o seguinte procedimento:

1. Feche o registro da rua.
2. Anote os números que estão em seu hidrômetro (inclusive os vermelhos).
3. Esgote a sua caixa d’água. Recomendamos fazer esse esgotamento apertando a válvula do vaso sanitário até a caixa d’água esvaziar por completo.
4. Abra o registro da rua e deixe a caixa d’água encher novamente;
5. Anote novamente os números do seu hidrômetro (inclusive os vermelhos) e passe para a Sanasa por meio do 0800-7721-195
ou 3735-5000.
Desta forma você acabou de fazer a limpeza de sua caixa d’água e a Sanasa não irá cobrar por essa água utilizada.
Caso o problema não seja resolvido com esse procedimento. Recomendamos a contratação de uma empresa especializada em limpeza de caixas d’água. 

Após a realização do serviço, guarde o comprovante de pagamento. Vá até um dos nossos postos de atendimento
com documento (CPF ou RG), uma conta de água e a nota fiscal do serviço. Assim faremos o ressarcimento.
Tal procedimento é necessário, pois nossos técnicos estão com atenção redobrada nas redes de água para que o caso não
ocorra novamente.

Jornal Legal © 2019 - Todos os direitos reservados