Concerto de Natal será domingo na Concha Acústica
com coro da comunidade

11/12/2018

A Unimed Campinas e a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas realizam no domingo, dia 16 de dezembro, às 19h,
na Concha Acústica, o tradicional Concerto de Natal. Sob a regência do maestro Victor Hugo Toro, a apresentação natalina
terá a solista Carla Domingues e o tenor Eric Herrero - os solistas terão destaque na apresentação juntamente com o Coral
Collegium Musicum, que contará com a participação do coro de vozes da comunidade e tem como regente o maestro Akira Kawamoto. O repertório traz diversas obras de diferentes compositores. A entrada é grauita.

 

Do compositor croata Franz von Suppé será executada Banditenstreiche: Abertura; na sequência, de Johann Strauss, eles
tocarão O Morcego, Act 3 N° 14, Spiel ich die Unschuld Vom Lande, O Barão Cigano, Act 1 N° 2, Als flotter Geist; que será
seguida por Giuseppe Verdi, com Nabucco, Va Pensiero. Do compositor Edmund Angerer executarão Sinfonia dos brinquedos;
Franz Lehár com A Viúva Alegre, LippenSchweigen; de autoria de Dmitri Shostakovich, Valsa Nº 2; Giacomo Puccini  La Boheme,
Che Gelida Manina, La Boheme, Si, Mi Chiamano Mimi, La Boheme, O Soave fanciulla; Leonard Bernstein WestSide Story,
Mambo, West Side Story, Maria; de Luigi Arditi,  Il Bacio (Sulle Labbra); de John Williams, o Tema de A lista de Schindler. 
No repertório do coral, as canções natalinas Gloria In Excelsis Deo, The First Noel, Joy To The World, Adeste Fideles,  Jingle Bells
e o famoso Aleluia, do oratório O Messias, de Haendel, acompanhado da Sinfônica.

 

Sobre Victor Hugo Toro

 

Nascido em Santiago do Chile, realizou estudos de regência orquestral e graduou-se pela Faculdade de Artes da Universidade
do Chile. Foi vencedor do II Concurso Internacional de Regência Orquestral -Prêmio OSESP - Organizado pela Orquestra Sinfônica
do Estado de São Paulo e têm sido convidado a reger as mais importantes orquestras de seu país, tais como as Sinfônicas do
Chile, Antofagasta, Concepción, La Serena, Orquestra Clássica da Universidade de Santiago, Orquestra de Câmara do Chile, Orquestra de Câmara de Valdivia e Orquestra Nacional Jovem. Além da Osesp, onde foi regente assistente e apresentou
importantes peças do repertório universal, assim como primeiras audições de repertório brasileiro, têm sido convidado a
reger a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Sinfônicas da Bahia, do Paraná, Porto Alegre, Caxias do Sul, Camerata
Antiqua de Curitiba, Sinfônica do Sodre (Uruguai), Filarmônica de Montevidéu, da Universidade Nacional de Cuyo (Argentina),
de Rosário (Argentina) e Filarmônica da Universidade Nacional Autônoma do México (OFUNAM).

 

Junto ao seu importante trabalho com orquestras jovens de seu país, Victor Hugo Toro é também compositor e suas obras
têm sido interpretadas por diversos grupos sinfônicos e de câmara. Ele foi escolhido um dos 100 líderes jovens do Chile
pelo jornal “El Mercurio” e recebeu uma homenagem da Câmara Municipal de São Paulo pelo seu trabalho em prol da música,
a sociedade paulistana e o intercâmbio cultural entre Chile e Brasil. Foi regente principal da Orquestra Sinfônica do SODRE, no Uruguai, e regente residente da Companhia Brasileira de Ópera, com quem realizou uma grande turnê de 89 espetáculos por
15 cidades brasileiras. Recentemente foi laureado pela Sociedade Brasileira de Artes, Cultura e Ensino com a Ordem do Mérito Cultural "Carlos Gomes" no grau de comendador, recebeu de parte da Câmara Municipal de Campinas a medalha "Carlos Gomes", pelos relevantes serviços prestados à cidade. Atualmente é diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal
Campinas.

 

Carla Domingues

 

Bacharel em Canto pela Universidade Federal de Pelotas (RS) e Mestre em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Carla Domingues, natural de Canguçu (RS), atua como solista em recitais, concertos e óperas à frente de importantes orquestras
do Brasil, Uruguai, Chile e Itália. Participou de óperas em diversos teatros brasileiros e ainda no Uruguai. Entre suas principais atuações estão a personagem Valencienne em A Viúva Alegre (F. Lehár) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Rainha da Noite
em montagens em Chapecó, Campo Grande e Porto Alegre e sua atuação como Amore, na ópera Orfeo e Euridice, de Gluck, juntamente com a Companhia catalã LA FURA DELS BAUS, no Teatro Solís, em Montevidéu, Uruguai. Em agosto de 2015 voltou
a interpretar o papel de Rainha da Noite na ópera A Flauta Mágica de Mozart, em Concepción, Chile.

 

Como docente foi professora de Canto e Técnica Vocal na UFPel, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e na UDESC
além de atuar como professora de Canto na Escola de Música da Camerata Florianópolis (desde 2008).

 

Recentemente lançou um CD com árias e canções de Carlos Gomes juntamente com a Sinfônica Municipal de Campinas, sob a regência do Maestro Victor Hugo Toro, interpretou Norina, na montagem de Don Pasquale (Donizetti) pela OSPA em Porto Alegre (RS) e foi solista na cantata Carmina Burana junto a Orquestra Sinfônica de São José dos Campos/SP, sob regência de Marcello Stasi. Carla participou ainda de uma Gala Shakespeare no Teatro Solis de Montevidéu, Uruguai, acompanhada ao piano por Aurelio Scotto.

 

Eric Herrero

 

Vencedor do VII Concurso Brasileiro Maria Callas, Eric Herrero canta com regularidade nas principais salas de espetáculo do país. 
Foi um dos cantores convidados pelo Theatro Municipal de São Paulo para a celebração dos 90 anos da Semana de Arte Moderna
de 1922. Participou da estreia europeia de Pedro Malazarte (Camargo Guarnieri) no Feldkirch Music Festival/Áustria e atua com frequência junto a Luxembourg Philharmonia desde 2013. No Festival Pézenas Enchantée/França, interpretou o papel título de
Les Contes d’Hoffmann (J. Offenbach) e Alfredo (La Traviata - G. Verdi). Destacam-se ainda suas participações na Buenos Aires Lirica como Lača (Jenufa-Janaček), Maurizio (Adriana Lecouvreur-Cilea) e Princ na estreia argentina de Rusalka (Dvořák), além
de sua interpretação de Bacchus (Ariadne auf Naxos-Strauss) no Teatro Solís de Montevidéu.

 

Jornal Legal © 2019 - Todos os direitos reservados