Comissão quer adiamento da reintegração de posse na ocupação

Nelson Mandela do Ouro Verde 

Paulo Medina

02/08/2020

A Comissão Permanente de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Campinas realizou na sexta-feira,

dia 17, reunião extraordinária online para tratar da situação das mais de 100 famílias que vivem na ocupação Nelson Mandela, localizada no Jardim Nossa Senhora Aparecida. 

As conversas ocorreram em torno de ações para adiar a reintegração de posse no local que está marcada para o dia 31

de agosto. A defesa dos moradores querem adiamento de seis meses para a reintegração no local. De acordo com o presidente da Comissão, vereador Carlão do PT, “é desesperadora a situação de várias famílias que não têm para onde ir

e principalmente, diante desse grave período de pandemia seguida de recessão, o problema se torna ainda maior”, disse.

“Queremos dialogar com os setores competentes objetivando uma ação conjunta em favor desses munícipes, pelo respeito à sua integralidade, uma vez que a maioria das famílias que ali vivem, não têm o mínimo de condições para se manter se for retirada da ocupação”, disse Carlão do PT.

Segundo a representante da Associação do Núcleo Mandela, Célia Maria dos Santos, há moradores no local com suspeita

do novo coronavírus e ela disse que a população do núcleo não tem recursos e nem recebe auxílio-aluguel para ir a outras moradias.

Conforme um dos advogados da ocupação, Alexandre Madl, ele solicita que a Prefeitura tome medidas para manter as famílias na ocupação por mais tempo ou que encontre um local para abrigar os moradores. A defesa dos moradores entraram esta semana com um pedido na Justiça solicitando a suspensão da reintegração por seis meses diante dos cenários apontados na reunião. 

O encontro contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social de Campinas, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, da Secretaria Municipal de Habitação, do Conselho Tutelar Sudoeste, onde se encontra o distrito do Ouro Verde e de representantes do núcleo. 

Jornal Legal © 2020 - Todos os direitos reservados