MPF investiga estrada onde família do Ouro Verde

morreu em acidente 

26/10/2018

Paulo Medina

A família campineira, moradora do bairro Vista Alegre, no Ouro Verde, que morreu em um acidente na BR-050, no

interior de Minas Gerais, no dia 9 de outubro, foi curtir o fim de semana em Rio Quente, região de Caldas Novas, em

Goiás, para comemorar o aniversário da mãe da família.


Das quatro pessoas a bordo do veículo, sendo dois adultos e duas crianças, apenas um menino de seis anos sobreviveu.

O pai, Alessandro Monare, de 37 anos, a mãe Belkis da Silva Miguel Monare, 35, e o irmão Samuel da Silva Miguel

Monare, 8, morreram. O sobrevivente, Benjamin da Silva Miguel Monare, 6, em estado de choque, conseguiu sair do

carro e, às margens da rodovia, pediu ajuda a uma pessoa que passava pelo local do acidente somente na terça, dia 9.

O carro havia caído em uma vala. O menino foi levado ao Pronto Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade

Federal de Uberlândia.


A irmã de Belkis, Berenice Miguel Landim da Cruz, de 33 anos, afirmou que a família deixou a hospedagem em Rio

Quente no domingo, dia 7 de outubro, às 8h30, e deveriam chegar ao Ouro Verde na parte da tarde, uma vez que Alessandro ainda queria votar no primeiro turno das eleições e iria a um culto na região, às 20h. "Foi aniversário da

minha irmã. A nossa esperança era encontrar eles vivos. Tem um propósito na vida do Benjamin, ele foi o sobrevivente.

A gente crê que a nossa vida é passageira. É dolorido, mas temos que confiar em Deus, porque ele é quem sabe.

Só peço que nos dê consolo e conforto pra nós, porque perder pessoas muito amadas e muito queridas é muito difícil.

Que Deus nos ajude a cuidar do Benjamin agora", comentou Berenice. Há seis anos, Alessandro era pastor da Igreja

Batista Vista Alegre.


Enquanto a família não chegava, apreensivos, parentes das vítimas chegaram a viajar na segunda-feira (8) para ajudar

 nas buscas. Dois carros saíram de Campinas para refazer o trajeto feito pela família, mas não deu tempo, o acidente já tinha acontecido.

Sepultamento

              
A família foi sepultada na quarta-feira (10) no Cemitério Parque das Flores, no bairro Jardim São Judas Tadeu.

O menino de 6 anos já recebeu alta e está com os tios e avós. Como Alessandro Monare era pastor e toda família muito querida, as vítimas foram homenageadas na igreja, com a presença de muitas pessoas.

                

Inquéritos


O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito e investiga a segurança da BR-050 no trecho onde aconteceu o

acidente que matou a família. O procurador da República, Cléber Eustáquio Neves, está responsável pelo caso e a

apuração será feita no sentido de descobrir se a concessionária MGO Rodovias segue os conceitos de segurança estabelecidos no contrato de concessão, como as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).


O MPF, porém, adiantou que a BR-050 está fora das normas técnicas e esse é o motivo pelo qual acontece a maioria

dos acidentes com mortes. 


A empresa MGO afirma que acompanha as apurações e colabora com as investigações. Além do MPF, a Polícia Civil

instaurou inquérito para apurar o caso. Está em curso uma investigação a respeito do envolvimento de outro veículo

no acidente. O carro das vítimas passou por perícia.


No carro da família, entre a porta da frente e a de trás, foi constatada uma marca, que pode ser de um pneu de outro veículo. Segundo testemunhas ouvidas, outro veículo teria se envolvido no acidente fatal.

Imagem: G1 - Globo

JORNAL LEGAL - BERLINER - O.V. - OUTUBRO

Jornal Legal © 2019 - Todos os direitos reservados