Ao completar 4 anos, distrito do Ouro Verde tem avanços e desafios

Da Redação

21/09/2019

Após receber forte apoio popular em um plebiscito em outubro de 2014, o distrito do Ouro Verde completa 4 anos de sua criação. 


A transformação do Ouro Verde e Campo Grande como distritos passou pela aprovação de 54% dos eleitores é só não teve apelo maior porque o receio era que as subprefeituras, que aproximariam o cidadão de serviços públicos básicos e essenciais sem fazê-lo mais ir ao centro da cidade, serem utilizadas pela administração para a prática conhecida como "cabide de emprego", que é a contratação de servidores comissionados com apadrinhamento político.

 

Contudo, o governo prometeu que teria quadro enxuto de nomeados e isso se mantém até hoje. O governo, por sua vez, demorou cerca de três anos para nomear um subprefeito para a região, deixando o distrito sob o comando da Secretaria de Serviços Públicos. Em poucos meses, o Ouro Verde teve a troca de subprefeito. Entrou Celso Cruz Alvarenga no lugar de Edson Cunha.


A Subprefeitura do Ouro Verde entrou em operação no dia 2 de maio de 2016, atendendo diretamente cerca de 250 mil moradores da região. Nesse tempo, o prédio mudou da Avenida Armando Frederico Renganeschi, ao lado do Terminal Ouro Verde para o Shopping Spazio, na Avenida Ruy Rodrigues.  A Subprefeitura possui um novo modelo de atendimento, com o Agiliza Ouro Verde. Os serviços oferecidos são assuntos ligados à Sanasa, Procon, Porta Aberta, Emdec, Pessoa com Deficiência, Vigilância em Saúde, Secretaria de Urbanismo, CPAT, Serviço 156, Conferência e Protocolo de Documentos. A Subprefeitura também incorporou a Administração Regional 12.


O morador e comerciante do Ouro Verde Adriano Inácio Alves, disse que teve algumas mudanças, mas tem muito a ser melhorado.


‘‘Algumas melhorias aconteceram no Ouro Verde, mas acho que isso foi independente da criação do distrito, eram

demandas antigas, por exemplo, o posto de saúde do Jardim Aeroporto é uma reforma que já era pra ter ocorrido há muito tempo. Precisamos de um cartório,  que em 4 anos já poderiam ter resolvido isso, o entroncamento da bandeirantes, a

obra do BRT muito demorada, devia ter sido feita em etapas, esta obra vai valorizar o distrito sim, mas a independência financeira pra mim continua na mesma’’, disse o morador.  


Morador do Jardim Marajó, Artur Manzoni Filho, disse que não viu muitas melhoras em relação ao distrito.


‘‘Acho que ficou da mesma maneira, a única diferença, que ao invés de ter um administrador regional, tem um subprefeito, acho que falta um pouco mais de ação por parte da subprefeitura. Até agora não vi nada significante ’’, desabafou o morador do Marajó. 


Padrinho do distrito, o ex-vereador e hoje deputado estadual Rafa Zimbaldi (PSB) falou dos avanços e desafios da região do Ouro Verde após se tornar distrito juntamente com o Campo Grande.


"Iniciamos o trabalho para criação do distrito em 2009, com os estudos geográficos que resultaram no plebiscito em 2014, quando a população votou pela criação dos distritos. Desde então muitas conquistas chegaram nesta região que concentra cerca de 250 mil campineiros.


A descentralização dos serviços, com a chegada das subprefeituras, possibilitou a qualquer morador, com agilidade e perto de casa a fazer seu RG, renovar documentação do seu veículo, negociar suas dívidas de IPTU, solicitar uma segunda via da sua conta de água ou de luz, cadastrar seu currículo no Centro Público de Apoio ao Trabalhador entre outros diversos serviços oferecidos pela administração pública. 


"Ainda temos muitas coisas a conquistar, como por exemplo a instalação de cartórios de registros, a construção dos acessos aos distritos pela Rodovia dos Bandeirantes, além da chegada de uma base do SAMU e também do Corpo de Bombeiros. Temos muito o que comemorar, mas também ainda temos um longo caminho de novas conquistas", afirmou o deputado ao Jornal Legal.


O vereador Rodrigo da Farmadic (PP), também falou sobre os 4 anos do distrito.

 

‘‘Após 4 anos de criação do Distrito, podemos ver o avanço que tivemos na descentralização do atendimento da prefeitura, com a abertura da subprefeitura, também notamos um olhar diferente para a região com inúmeros investimentos, como construção e reforma de novos postos de saúde, as obras do BRT, novas unidades de educação, pavimentação de diversos  núcleos e bairros que não tinham asfalto. Além do investimento público, tivemos também uma grande valorização dos imóveis e lançamento de diversos empreendimentos imobiliários e instalação de novas empresas. Na minha avaliação estes 4 anos foram muito positivos mas temos muito a conquistar ainda, principalmente na área social e novos empregos, assim espero que em breve o distrito se consolide como a principal região da cidade de Campinas’’ enfatizou o parlamentar.

Evento em comemoração


Em comemoração aos 4 anos do distrito do Ouro Verde, várias atividades aconteceram na região. Grupos musicais, samba na praça, entre outros.   
 

O destaque das atrações ficou por conta da apresentação da Orquestra de Violas de Hortolândia e uma apresentação especial da dupla Mauricio e Mauri.


O evento contou ainda com a presença dos profissionais da economia solidária que estiveram com suas barracas comercializando alimentos, como água, refrigerante, suco, cachorro-quente e também artesanatos.

Jornal Legal © 2019 - Todos os direitos reservados