Dicas para se proteger do coronavírus 

Ações básicas podem evitar contágio e propagação do novo vírus 

Paulo Medina

14/03/2020

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está trabalhando com especialistas para expandir o conhecimento médico sobre o novo coronavírus. Dados sobre a transmissão, recuperações e óbitos são importantes para conhecer melhor a doença e a proporção da epidemia. Com as confirmações de casos do coronavírus no país, todo cuidado é pouco. Confira um guia de medidas para evitar o

contágio e a disseminação dos vírus que ataca o sistema respiratório, em especial o coronavírus. As informações são da OMS.

Higienize as mãos

Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel. Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

Mantenha distância social

Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes. A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato com essas

gotículas aumenta.

Evite tocar os olhos, o nariz e a boca

Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas  áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação. As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores

de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

Pratique higiene respiratória

Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou

papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente. Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias. Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente


Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente. Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.