Novo zoneamento para avenidas do Ouro Verde favorecerá comerciantes

Paulo Medina

09/08/2019

Uma reclassificação de avenidas do distrito do Ouro Verde, como Coacyara, Arymana, Suaçuna, Jacaúna, Fernando Paolieiri, entre outras, irá criar uma efervescência no setor comercial da região. Isso porque as vias, já com forte cunho comercial, deverão sair

das zonas mistas atuais, permitindo a instalação de novos pontos comerciais. Há avenidas, por exemplo, que diante da sua classificação no zoneamento não podem sequer ter uma farmácia. 


A informação é do secretário de Planejamento e Urbanismo, Carlos Augusto Santoro. O objetivo dele é fomentar movimentação econômica para a região de forma regularizada e abrangente, conforme o Plano Diretor, classificando vias públicas que se permite

a instalação de determinados empreendimentos.
A ideia é aumentar a quantidade de vias reclassificadas para além de girar a economia com novos negócios, regularizar

os chamados puxadinhos, que são ocupações comerciais irregulares.


Santoro, porém, afirma que apesar de se respeitar a vocação da via para a área comercial, não serão permitidos

empreendimentos de grande porte em ruas de bairro. Contudo, será levado em consideração o desejo da população

para as avenidas de seus bairros.


Segundo informação do vereador Rodrigo da Farmadic aos comerciantes da região, tudo indica que será atendida a

requalificação de todas as vias do Distrito do Ouro Verde e estendendo a mudança do Zoneamento de M1 para

Zona de centralidade 2. 


‘‘A tão esperada lei de regularização das construções está em tramitação na Câmara e deve ser aprovada logo na volta do recesso.

A demora da apresentação do projeto estava prejudicando muitos cidadãos que precisam e querem regularizar seus imóveis.

Embora essa demora tenha se dado por conta da necessidade de ser aprovado antes o plano diretor e a nova lei de zoneamento. Ocorre que agora estou empenhado em revisar a classificação das ruas e avenidas e do Zoneamento para contemplar todos os comerciantes já instalados e possibilitar novos investimentos na região", afirmou o parlamentar. 


Campinas totaliza 8.410 ruas e 466 avenidas, que correspondem a 5,8 mil quilômetros, e foi parcialmente classificado no ano

de 1994, pela lei que instituiu os Polos Geradores de Tráfego.

5c253370-f6eb-4bec-be36-a99bc8f40b3c (1)

Jornal Legal © 2019 - Todos os direitos reservados