top of page
Da Redação: 31/Maio/2024

A Secretaria de Saúde de Campinas reforça a orientação para que a população tome a vacina contra a gripe, após registrar a segunda morte provocada pelo vírus influenza em 2024.

Uma mulher de 65 anos, sem comorbidade, teve óbito registrado em 23 de abril. 

A primeira vítima foi um homem de 48 anos, que tinha insuficiência respiratória crônica e dependência de oxigenoterapia. A morte dele foi em 24 de março.

"A infecção pela gripe pode causar complicações como pneumonia, síndrome respiratória aguda grave e morte. A vacina tem o objetivo de evitar gravidade e óbitos", ressaltou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea Von Zuben. Neste ano, Campinas já registrou 69 casos de síndrome respiratória aguda grave por influenza.

Em 2023, Campinas teve 12 mortes por gripe e 167 casos de síndrome respiratória aguda grave por influenza.

Campanha de vacinação

Os imunizantes permanecem disponíveis nos 68 centros de saúde (CSs) da cidade.


A cobertura geral é de 40,51% entre idosos, gestantes, puérperas e crianças. A dose protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B/Victoria.

Desde 2 de maio, todas as pessoas a partir de 6 meses de idade podem tomar a dose contra a gripe. Basta levar documento de identificação com foto e carteira de vacinação (se tiver). 


A campanha teve início em 25 de abril. As salas de vacinação funcionam conforme horário de funcionamento de cada CS e detalhes estão na página https://vacina.campinas.sp.gov.br.

A coordenadora do Programa de Imunização, Chaúla Vizelli, ressaltou que a dose é segura. "Sabemos que a maioria das pessoas que acabam internadas são as que deixaram de se imunizar, por isso, é muito importante que a população incentive a cultura de vacinação para se proteger e evitar sobrecarga na rede de saúde. Ela também pode ser tomada de forma simultânea com outros imunizantes do Calendário Nacional de Vacinação, caso seja preciso atualizar a caderneta”, ressaltou.

bottom of page